quinta-feira, 15 de setembro de 2016

genericamente falando



com o advento dos genéricos, uma medida tida como benéfica para o barateamento do dos remédios, hoje já não estão mais - há genéricos mais caros que o original - surgiu também mais uma da inventividade brasileira propensa a foder o próximo: o similar.

o similar não tem comprovação de eficácia. ou seja, você pode estar levando um placebo - ou levando no placebo se quiser esta síntese - isso se der sorte, mal tido como menor do que levar um coquetel qualquer, o que se torna ainda muito mais perigoso, quando na lista dos similares, constam remédios para hipertensão ou diabetes por exemplo.

pergunta-se: porque raios deixa-se comercializar algo que não se sabe a eficácia ou o tamanho da desgraça em seu potencial?

com a palavra a anvisa, um dos orgaos da administração governamental, ele também, similar ?

(originalmente publicado em 23/08/2006, no já extinto elixirparegorico.blogspot.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário